terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Relatos de uma jovem que aprendeu muito, de maneira errada.


    Eu queria apenas fazer algo de útil na minha vida. Percebi que todas as coisas que fiz até hoje não me levaram a lugar nenhum, melhor dizendo, levaram-me a ser esta pessoa triste e deprimida que sou.

       As brigas constantes dos meus pais fizeram com que eu ficasse traumatizado para sempre e odiasse todos os homens do mundo e sentisse ódio também pelo casamento. Como poderia algo que as pessoas dizem ser uma união de amor entre duas pessoas tornar-se algo tão doloroso assim?

       Entrei em um curso aos 15 anos de idade, mas acabei desistindo por causa dos assédios de meus companheiros. Toda vez que olho para um rapaz e até o acho bonito, simpático ele vai pouco a pouco se transformando em um monstro que bate em mulheres indefesas assim como fazia meu pai com minha mãe.     

      Mas eu agora estou decidida. A vida ainda não está totalmente perdida para mim. Irei correr atrás dos meus sonhos e tentar realiza-los, se não conseguir não me frustrarei, pois sei que a vida é um jogo que só consegue vencer os mais fortes.  Nem sempre quem vence é que tem razão, mas quem tem poder.

     A vida é injusta, mas tentarei melhorar a minha e fazê-la mais justa. Meu maior sonho não é casar e ter filhos, como sonha a maioria das mulheres. A vida cruel e traumática que tive me transformou em uma pessoa insensível. Não sei se conseguirei mudar meu jeito de ser, mas não irei tentar de uma maneira errada, pois já aprendi muitas coisas da maneira errada. Sendo forçada a aprender e não foi bom. Esse aprendizado não melhorou a minha vida, mas só me fez essa pessoa angustiada que sou.

      A partir de agora estou decidida a que rumo tomará a minha vida. Não irei fazer mais nada por que alguém ou o sistema me obriga a fazer. Casarei só quando vir que for necessário farei uma faculdade quando eu tiver certeza que é isto que quero para minha vida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário