segunda-feira, 8 de julho de 2013

Concurso do Livro Pacto de Sangue

Para participar do sorteio  Clique aqui e compartilhe esta foto no facebook, em seguida escreva nos comentários desta postagem: "Quero Particpar" e deixe seu nome completo e e-mail.

Serão desclassificados os participantes que colocarem: mais de uma resposta, palavras ofensivas, de baixo calão ou que não se enquadrarem no exigido pelo concurso;


Termino do concurso: 01/09/2013

Serão válidas todos os comentários desta postagem, inclusive os postados pelo facebook;

A entrega do livro será de nossa exclusiva responsabilidade, no prazo de até 30 dias úteis após o encerramento do concurso.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

As Sementes


Deus entregou a cada um de nós sementes, mas ficou com a gente a escolha de fazer o que quiser com elas ― o chamado livre arbítrio. Ninguém recebeu mais nem menos semente, mas cada pessoa recebeu a mesma quantidade. O criador sempre é justo.
Algumas pessoas vendem essas sementes e obtêm dinheiro que podem compra outras coisas aos seus olhos mais úteis do que as sementes. Essas pessoas são levadas pela vaidade e acabam sempre se desgostando por terem muito, mas nunca o suficiente para saciar seu ego.
Outras pessoas simplesmente comem essas sementes. Esses são os que não gostam de planejar o futuro; só pensam no agora. Eles têm resultados imediatos e satisfatórios, mas por um breve período de tempo.
Porém existem alguns que plantam essas sementes e cuidam do plantio, regando-o e limpando-o todos os dias. Eles sabem que terão um resultado demorado, mas que produzirá novas sementes; uma parte será vendida para a obtenção de outros produtos necessários para a vida, outra parte será utilizada como alimento e a outra será plantada para que aquela semente nunca venha faltar e sim crescer cada vez mais.
Essa semente é a inteligência. Cada pessoa possui a mesma quantidade de inteligência, porém alguns não a usam e outros a utilizam de maneira errada.
Transformemos sonhos em objetivos e objetivos em realidade! Criemos um passado, de olho no futuro, sem esquecer-se de viver o agora, pois este é o momento mais especial para nós, sem nunca se esquecer de regar a planta da inteligência e do sonho, mas também saboreando todos os dias a delicia da vida a gente sempre terá um grande estoque de sementes e Deus se orgulhará de nos ter como seu administrador.


                        

Poema de Amor


Eu queria escrever um poema de amor
Embaixo de uma mangueira
Numa bela tarde nordestina de calor
Sendo você minha companheira

Eu queria ouvir a orquestra dos grilos
Tomar um banho de cachoeira
Neste sertão de lendas e mitos
Tendo você como companheira

Eu queria olhar os seus olhos negros
Cantando pra você uma bela canção
E você com seu sorriso meigo
Dançando ao som do meu violão

Queria dizer-te o quanto te amo
Quanto é infinito o meu amor
Esse poema, esse meu canto
Esse meu canto de sonhador





sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Maldito ônibus


  Deitado na cama, Leonardo lembrava-se da sua namorada que morrera há dois anos. Linda e com um sorriso sensual, saiu e falou a ele que voltaria mais tarde para irem ao cinema. Leonardo ficou vendo uma lista de cinemas e os filmes que estavam em lançamento naquela época. Eram muitos os que ele gostava, mas as mulheres são sempre muito exigentes – pensou. Tenho que escolher um filme que Joana goste, não quero entediá-la com um filme que ela ache chato.

   Ela saiu na sua moto, acelerando muito. Como ela adorava aventuras! Todos os finais de semana ia com a galera dela, fazer trilha no interior. Ele ficava morrendo de ciúmes, pois sabia como são os motoqueiros, a maioria galinhas. Mas confiava tanto em Joana e sabia que ela o amava e nunca o trocaria por uma aventurazinha qualquer com um daqueles motoqueiros.
   Leonardo vai à geladeira, toma uma coca que parece não ter sabor nenhum, tudo na vida dele tornara-se amargo depois da morte da sua amada. Ela saíra prometendo vir logo, mas aquele maldito ônibus levou a vida dela para sempre.
   Ela tenta ultrapassar um caminhão, sem notar a aproximação do ônibus que vem em sentido contrario. O ônibus pega a moto em cheio e ela cai desmaiada, porém não tinha morrido. Ela levanta-se e se senta nos asfalto. Não sente nenhuma dor, agradece por estar inteira, apesar de ter perdido quase que totalmente a moto que tanto ama.
   O susto é grande, ela gira a cabeça de repente e ver que não consegue pular para fora da pista. Outro ônibus se aproximava rapidamente do corpo de Joana sentado ali em meio ao asfalto. A única coisa que ela faz é gritar. O seu ultimo grito. Um grito de terror, de aflição, de desespero e de arrependimento por ter ficado aqueles breves segundos ali no asfalto pensando enquanto deveria ter se levantado e saído do meio do trânsito.
   Ninguém consegue escapar da morte duas vezes. Leonardo acabava de chegar ao local. Ainda ouviu o grito da sua amada que teria seu crânio em frações de segundos depois, estraçalhado pelos pneus daquele maldito ônibus.
   O grito angustiante de Joana ainda hoje ecoa na cabeça de Leonardo. Ele não consegue olhar para um ônibus quando vai passando pelas ruas sem chorar.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Relatos de uma jovem que aprendeu muito, de maneira errada.


    Eu queria apenas fazer algo de útil na minha vida. Percebi que todas as coisas que fiz até hoje não me levaram a lugar nenhum, melhor dizendo, levaram-me a ser esta pessoa triste e deprimida que sou.

       As brigas constantes dos meus pais fizeram com que eu ficasse traumatizado para sempre e odiasse todos os homens do mundo e sentisse ódio também pelo casamento. Como poderia algo que as pessoas dizem ser uma união de amor entre duas pessoas tornar-se algo tão doloroso assim?

       Entrei em um curso aos 15 anos de idade, mas acabei desistindo por causa dos assédios de meus companheiros. Toda vez que olho para um rapaz e até o acho bonito, simpático ele vai pouco a pouco se transformando em um monstro que bate em mulheres indefesas assim como fazia meu pai com minha mãe.     

      Mas eu agora estou decidida. A vida ainda não está totalmente perdida para mim. Irei correr atrás dos meus sonhos e tentar realiza-los, se não conseguir não me frustrarei, pois sei que a vida é um jogo que só consegue vencer os mais fortes.  Nem sempre quem vence é que tem razão, mas quem tem poder.

     A vida é injusta, mas tentarei melhorar a minha e fazê-la mais justa. Meu maior sonho não é casar e ter filhos, como sonha a maioria das mulheres. A vida cruel e traumática que tive me transformou em uma pessoa insensível. Não sei se conseguirei mudar meu jeito de ser, mas não irei tentar de uma maneira errada, pois já aprendi muitas coisas da maneira errada. Sendo forçada a aprender e não foi bom. Esse aprendizado não melhorou a minha vida, mas só me fez essa pessoa angustiada que sou.

      A partir de agora estou decidida a que rumo tomará a minha vida. Não irei fazer mais nada por que alguém ou o sistema me obriga a fazer. Casarei só quando vir que for necessário farei uma faculdade quando eu tiver certeza que é isto que quero para minha vida.